Conselho Administrativo

O Conselho de Administração – CONSAD, é o órgão colegiado de gestão da Organização, cabendo-lhe deliberar, controlar e orientar as ações, bem como propor políticas e estratégias do PROGRAMA OESTE EM DESENVOLVIMENTO.

Compete ao Conselho de Administração:

I. A direção e a administração superiores do PROGRAMA OESTE EM DESENVOLVIMENTO, bem como o planejamento e o controle de suas atividades, podendo examinar, a qualquer tempo, documentos da organização e solicitar, quando julgar necessário, informações sobre programas, projetos, termo de parcerias, contratos, convênios, intercâmbios, acordos e/ou quaisquer outros atos praticados em nome da organização;

II. Eleger o(a) Diretora(a) Executivo(a) para atuação no PROGRAMA OESTE EM DESENVOLVIMENTO, ad referendum da Assembleia Geral;

III. Orientar as atividades, propor políticas e estratégias de ação do PROGRAMA OESTE EM DESENVOLVIMENTO, estabelecendo planos, procedimentos e programas, inclusive de captação de recursos, para consecução dos objetivos sociais;

IV. Deliberar sobre o Orçamento anual e o planejamento das ações;

V. Deliberar, por proposta do Conselho de Administração, sobre operações que impliquem em aquisição, alienação ou oneração de bens imóveis, bem como sobre a destinação dos excedentes operacionais, brutos ou líquidos, dividendos, bonificações, participações ou parcelas do seu patrimônio;

VI. Decidir sobre a extinção da instituição.

VII. Apreciar o Relatório Anual de Atividades do PROGRAMA OESTE EM DESENVOLVIMENTO elaborado pela Diretoria Executiva;

VIII. Deliberar proposta da Diretoria Executiva sobre o patrimônio, investimentos e gestão financeira, propondo a alienação, aquisição, oneração, permuta, doação, locação e arrendamento de bens móveis e imóveis pertencentes ao patrimônio do PROGRAMA OESTE EM DESENVOLVIMENTO, assim como a aquisição de outros que venham a integrá-lo;

IX. Estabelecer práticas de monitoramento e avaliação das ações do PROGRAMA OESTE EM DESENVOLVIMENTO mediante a utilização de auditores;

X. Deliberar sobre a política geral de pessoal;

XI. Propor à eleição da Assembleia Geral os membros do Conselho Fiscal;

XII. Efetivar os ASSOCIADOS e deliberar sobre o desligamento dos mesmos, recomendados pela Diretoria Executiva;

XIII. Aprovar Normas Internas que gerem o bom funcionamento da entidade.